Mensagem do Presidente

Senhores Acionistas,

Ao longo dos últimos anos temos vindo a tomar um conjunto de medidas com o objetivo de adequarmos a nossa estrutura organizacional e afinarmos o modelo de operação da Reditus, apostando nas áreas de negócio com maior potencial e atratividade de mercado.

O sucesso da estratégia implementada, nomeadamente no que diz respeito à reorganização interna e foco nas atividades core, juntamente com a retoma da economia, a implementação de projetos de transformação digital pelas empresas e o efeito Brexit, revelou ao longo do ano oportunidades de negócio em várias áreas de atividade da Reditus.

Os indicadores operacionais do Grupo Reditus registaram uma evolução positiva face ao período anterior, conforme se pode aferir pela variação positiva registada na margem EBITDA e no Resultado Líquido. Em 2019, apesar de registarmos uma redução do EBITDA de 0,5 milhões de euros face ao período homólogo, para 4,0 milhões de euros, obtivemos um crescimento da margem EBITDA tendo-se fixado em 16,3%. Este valor representa um crescimento de 2,4 p.p. e 4,7 p.p., relativamente a 2018 e 2017, respetivamente.

O resultado líquido é positivo em 49 mil euros, registando uma variação positiva de 3,01 milhões de euros face ao período homólogo. Um resultado conseguido por via da implementação de uma política de racionalização da despesa, nomeadamente com os encargos com o pessoal, fornecimento e serviços externos e encargos financeiros.

Os Proveitos Operacionais apresentam uma redução de 24,8 % ascendendo a 24,4 milhões de euros vs os 32,4 milhões de euros do período homólogo. Esta contração dos Proveitos resulta duma diminuição nos 3 segmentos de atividade da empresa, fruto da estratégia definida em desenvolver projetos de maior valor acrescentado.

O segmento de ITO teve uma redução, ligeiramente acima dos restantes, de 20,3%. No segmento do ITO a quebra dos resultados são maioritariamente reflexo de uma diminuição dos projetos da área internacional e da procura por projetos de maior valor acrescentado. Esta estratégia promoveu uma quebra das receitas do segmento, mas em contrapartida influenciou positivamente uma melhoria do EBTIDA e da margem EBITDA.

A área de IT Consulting sofreu igualmente uma redução dos proveitos em 13%. O EBITDA e a margem EBITDA apesar de sofrerem reduções mantiveram-se positivos em 1,04M€ e 6,4% respetivamente.

A área de BPO sofreu também uma redução dos proveitos em 13,0%, tendo o EBITDA e a margem EBITDA mantido positivos em 542m€ e 5,2% respetivamente.

Na área internacional, os Proveitos no ano de 2019 registaram um decréscimo de 34,8% face ao ano de 2018, diminuindo o seu peso relativamente aos proveitos globais do Grupo, de 41% para 35%. Com um volume de negócios a superar os 8,5 milhões de euros, este continua a refletir a aposta da Reditus nos seus negócios nas geografias internacionais e a sustentabilidade dos projetos de longa duração na área de ITC e ITO.

Não obstante a retoma da economia e os bons resultados operacionais do grupo, o final do ano apresentou novos desafios. O aparecimento do surto pandemiológico COVID 19 no final do ano, veio, no entanto, refrear as expetativas elevadas desta Administração para o ano 2020.

Com uma previsão da redução dos PIBs dos vários países europeus, os objetivos de negócio da Reditus têm necessariamente de ser re-enquadrados à luz desta nova realidade. Atenta às consequências de uma nova realidade empresarial e social, a Reditus continuará, no entanto, focada na rentabilidade e na sustentabilidade das operações, no aumento do número de novos clientes através do desenvolvimento de novas ofertas e abordagens a novos segmentos de mercado.

As dificuldades económicas e operacionais das empresas, marcadas pela limitação da circulação e abertura dos espaços comerciais num modelo tradicional de oferta, colocam, no entanto, a descoberto um conjunto de oportunidades para as empresas de tecnologias de informação, mas também nas áreas de client service, nomeadamente nas áreas de suporte e retenção do cliente.

Ao nível das tecnologias de informação a Reditus acredita que as empresas irão rever os seus planos e redefinir os seus processos de negócio, forçando uma aceleração da transformação digital o que funcionará como um elemento acelerador das oportunidades de negócio para as mempresas de TI de uma forma geral.

Atenta a esta nova realidade, a Reditus fará uma aposta em segmentos de oferta que permitem reforçar a presença nas contas de base instalada e do cross-selling e por esta via fomentar as sinergias entre as diferentes equipas, potenciar as valências existentes e a optimização de processos nas operações, bem como aumentar significativamente o número de novos clientes decorrente de um alinhamento comercial transversal às áreas de negócio.

Com a diminuição dos pontos de contacto presencial com os Clientes as grandes organizações dependem cada vez mais dos seus centros de BPO e Contact Centers para interagir com os seus Clientes. Por essa razão, os serviços de BPO e Contact Center constituem igualmente áreas de grande aposta da Reditus, aliando as capacidades tecnológicas do Grupo à experiência reconhecida na gestão e transformação de processos de negócio dos nossos clientes.

A Reditus vai continuar o esforço de inovação e desenvolvimento tecnológico para subir na cadeia de valor do sector e entregar novas soluções aos actuais e futuros Clientes, mantendo níveis de qualidade elevados com custos globalmente ajustados ao negócio e ao mercado.

Gostaríamos de agradecer aos nossos acionistas todo o apoio que temos tido e aos nossos colaboradores o empenho e dedicação que nos permitem fornecer ao mercado serviços e soluções de excelência.

 

 

Presidente do Conselho de Administração da Reditus SGPS