NOTÍCIAS

Reditus aumenta os proveitos operacionais 12% para 11,2 milhões de euros no 1º semestre de 2021

  • Proveitos Operacionais de 11,2 milhões de euros
  • Resultado Líquido de 65 mil euros
  • EBITDA de 1,1 milhões de euros
  • Margem EBITDA 10,1%
  • Vendas Internacionais representam 22% do total
 
1. Resumo da Actividade
 
Não obstante a situação de pandemia que tem afetado a economia nacional e internacional desde o início de 2020, no primeiro semestre de 2021, a Reditus conseguiu de forma sustentada melhorar os seus proveitos operacionais através da prossecução de uma estratégia de inovação e desenvolvimento de ofertas integradas, o que lhe permitiu assegurar a renovação de vários projetos e a angariação de novos clientes.

No período em análise, os Proveitos Operacionais apresentam uma melhoria de 12,0% ascendendo a 11,2 milhões de euros vs os 10,0 milhões de euros do período homólogo.

O Resultado Líquido consolidado, embora positivo e tendo ascendido a 65 mil euros, representa um decréscimo de 61,6% face ao mesmo período do ano anterior que registou 168 mil euros.

No 1S21 o EBITDA foi de 1,1 milhões de euros, valor que compara com os 1,3 milhões no período homólogo. Este valor é equivalente a uma margem EBITDA de 10,1% e representa uma redução de 2,7pp face ao período homólogo.

Por segmento, a Reditus registou um incremento dos proveitos das atividades de ITC e BPO e uma contração nas atividades de ITO.

No segmento de ITC, os proveitos atingiram 1,9 milhões de euros vs 0,98 milhões de euros do período homólogo, o que representou um crescimento de 97,2%. O EBITDA foi de 351 mil euros, comparando com os 68 mil euros de 1S20. A margem EBITDA do segmento também registou evolução positiva de 11,2 pp, fixando-se nos 18,1%.

Os proveitos do segmento de ITO atingiram os 2,4 milhões de euros, valor que representa uma redução de 36,7% quando comparado com os 3,7 milhões de euros obtidos no período homólogo. O EBITDA cifrou-se nos 380 mil euros representando uma redução de 43,4% quando comparado com os 671 mil euros do 1S20. A margem EBITDA também acompanhou a evolução daquele indicador com uma redução de 1,9 pp, fixando-se nos 16,1%.

Os proveitos operacionais do segmento de BPO também registaram uma evolução positiva de 30% face ao período homólogo, situando-se nos 7,0 milhões de euros. O EBITDA cifrou-se nos 401 mil euros, representando uma redução de 25,5% quando comparado com os 538 mil euros do 1S20. A margem EBITDA também acompanhou a evolução daquele indicador com uma redução de 4,2 pp, fixando-se nos 5,7%.

Os proveitos operacionais da área internacional atingiram os 2,45 milhões de euros, o que representa um pequeno decréscimo de 3,0% face ao 1S20 e uma ligeira diminuição do seu peso relativamente aos proveitos globais do Grupo. Uma situação que se deve às dificuldades impostas pela pandemia Covid 19, às dificuldades de circulação de pessoas, de equipamentos e materiais bem como às dificuldades de produção dos principais fabricantes conjugadas com a rutura de stocks nos principais distribuidores, têm provocado atrasos no desenvolvimento dos projetos e a postecipação de decisões de investimento em projetos estratégicos do sector público. A Reditus vai continuar a manter a aposta nos seus negócios nas geografias internacionais e na sustentabilidade dos projetos de longa duração na área de ITC e ITO para várias organizações.

Para os próximos meses de 2021, apesar da continuação da incerteza resultante do problema de saúde pública ainda em curso, há a registar o desenvolvimento de novas oportunidades de negócio para as quais o Grupo está preparado, pelo que tem a expectativa de um crescimento positivo com a adjudicação e o “kick-off” de alguns projetos estratégicos e de grande dimensão já adjudicados ou nas fases finais de contratação, tanto no mercado nacional como no internacional. Estas novas oportunidades têm-se vindo a materializar já durante o 3º trimestre do corrente ano, sendo que a Reditus, para além da sua concretização, continuará ainda ativamente à procura de oportunidades em projetos de Nearshore.

Leia aqui o comunicado